BALANÇO

 

Mês de janeiro é marcado por 1º Encontro de Campistas

 

Com shows e formações, evento reuniu católicas da região e mais de 300 voluntários em três dias de programação

 

Texto: Gabriela Correia

Foto: Cristina Kazumi

Equipe de Comunicação 1º Encontro de Campistas

foto.JPG

Entre os dias 27 e 29 de janeiro, a Diocese de Presidente Prudente promoveu o 1º Encontro de Campistas, evento sediado no Recinto de Exposições Jacob Tosello, localizado na Rodovia Raposo Tavares (SP-270). Foram três dias de programação, com missas, momentos de adoração, pregações, palestras, formações, confissões, além de shows com bandas católicas todos os dias.

 

Durante os dias de evento foram realizados mais de dez shows musicais com bandas renomadas no circuito católico e momentos formativos divididos em quatro módulos, sendo eles Acampamento, Família, Maria, e Música e Liturgia. Além disso, as missas contaram com a participação especial de ministérios de música. Uma capela também foi montada para receber os católicos em momentos de espiritualidade e uma praça de alimentação, com cerca de dez barracas, também foi estruturada.

 

Para que tudo pudesse acontecer, mais de 300 voluntários se mobilizaram em diversas funções. Segundo Edna Carolina Pereira, que integrou a equipe de trabalho na secretaria, o Encontro foi como um “mimo” de Deus, um cuidado especial em cada detalhe. “Se alguém perguntar para mim como foi, vou responder com um sorriso e orgulho em dizer que fiz parte deste momento. Em cada detalhe, era um sentimento de cuidado de Deus”, conta a jovem da Paróquia Menino Jesus de Praga, de Presidente Prudente.

 

O Encontro teve como principal objetivo a evangelização, além de proporcionar um reencontro aos que já fizeram acampamentos religiosos e também aos que escolheram vivenciar um encontro com Deus durante os três dias do evento, mesmo sem terem participado de acampamentos.

 

Segundo o bispo Dom Benedito Gonçalves dos Santos, o projeto “é de Deus e para Deus” e uma segunda edição merece ser pensada para 2018. “Mesmo com as dificuldades de um primeiro evento, além da chuva, vamos colocar nas mãos de Deus a possibilidade de realizarmos o segundo encontro. Sabemos dos desafios”, diz o bispo.

 

Conforme um dos coordenadores do evento, Osvaldo Júnior, a experiência foi também um ensinamento para a equipe de organização e também uma resposta a todo o trabalho realizado. “As pessoas que estiveram presentes puderam ter uma experiência profunda com Deus. Isso é o que fica. Apesar de não termos atingido o público que pretendíamos, quem veio, se sentiu acolhido, e isso nos motiva a pensar em uma segunda edição, mas avaliando uma nova data, um novo local”, explica.